Produtor de derivados de leite: curso contribui para melhoria nos processos de produção e aumento na renda familiar

Criado em: 05/10/2020 às 19:09 por: Carmem Daniella Spínola da Hora
Atualizado em: 20/10/2020 às 14:01

Consumido em todo o mundo, o leite é um dos principais alimentos na nutrição humana, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO). O consumo do produto e de seus derivados fornece proteínas e minerais essenciais à promoção do crescimento e manutenção da vida para o ser humano. 

A Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), incentiva o consumo de produtos lácteos, destacando os benefícios do leite para a saúde, principalmente por ser fonte de cálcio, mineral fundamental para a boa formação dos ossos. Além do cálcio o leite também possui vitaminas, proteínas, potássio, aminoácidos e fósforo. 

Tamanha importância para a saúde requer uma atenção especial com o manejo do produto que chega ao consumidor. “Sabe-se que algumas regiões do nosso país ainda apresentam condições de produção e relações de trabalho precárias e informais”, segundo a professora Claudia Souza Macedo, que coordena o curso na Escola Agrícola de Jundiaí. Daí vem o objetivo principal do curso Produtor de Derivados de Leite, oferecido pelo Programa Novos Caminhos: contribuir para o desenvolvimento teórico-prático do profissional da área, desmistificando assuntos sobre qualidade e processamento do leite.

Melhoria no manejo da matéria-prima e dos produtos.


Para alcançar esse objetivo, a profa. Claudia explica que as disciplinas ministradas no curso contemplam temáticas sobre a qualidade da matéria-prima (leite), abordando assuntos relevantes como elementos para detectar “fraudes” ou adulterações no produto, assim como apresentam os principais derivados lácteos. 

Com uma equipe de professores altamente qualificada, o curso conta com mestres e doutores, profissionais de diversas áreas. São Engenheiros de Alimentos, Zootecnista, Médico Veterinário, Tecnólogo em Gestão Ambiental, Engenheiro Agrônomo e Gastrólogo. Além disso, o material disponibilizado para os alunos está em sintonia com o que de mais atual é abordado na área. 

Formação das turmas e dinâmica das aulas 

O curso teve início em maio, mas nas primeiras turmas foi verificado que uma grande parcela dos participantes inscritos não deu continuidade aos estudos, segundo informou a profa. Claudia. “Porém, nas novas turmas iniciadas em agosto, o número de inscritos foi bem mais alto e a participação dos discentes foi mais ativa", explicou.  

A professora disse, ainda, que as turmas são formadas por alunos de todos os níveis de escolaridade e todos conseguem aproveitar ao máximo os conteúdos. Muitos desses alunos já são produtores de leite e alguns possuem o próprio negócio, desse modo, a troca de conhecimentos tem sido proveitosa.  No decorrer das aulas, os tutores estão constantemente incentivando os discentes a participarem dos Fóruns de discussão, estimulando-os a tirar dúvidas, compartilhar experiências, promover discussões relevantes sobre os temas. “Recebemos mensagens toda semana elogiando sobre os conteúdos postados”, comemora a coordenadora.  

Importância da qualificação 

A cadeia produtiva do leite é uma das mais importantes da agropecuária brasileira, por isso a qualificação é extremamente importante na formação desses profissionais cidadãos, afirmou a professora Claudia.  

Essa formação permite que o profissional atue na área de laticínios e até mesmo possa montar seu negócio próprio, o que representa uma alternativa de aumento da renda familiar. “Estamos promovendo uma formação técnica sólida e, consequentemente, melhorias na cadeia produtiva de derivados lácteos visando também à solução de problemas ambientais e sociais”, concluiu.

Foco na qualificação do produtor.
 
Saiba mais 

O profissional que trabalha com o beneficiamento do leite e o processamento de seus derivados, precisa estar atento às normas e procedimentos técnicos, de qualidade, higiene e saúde, bem como, de meio ambiente.  

A começar na ordenha, passando pela sua utilização in natura ou na forma de derivados, é necessário que o leite seja manipulado e processado com cuidado e higiene para a manutenção da sua qualidade nutricional, sanitária e tecnológica. 

Os derivados lácteos são aqueles obtidos mediante a transformação do leite ou de um dos seus componentes em outro produto, com características próprias. Entre eles estão o queijo, a manteiga, a coalhada, o requeijão, o iogurte, o doce de leite, produtos que fazem parte do consumo de famílias em todas as regiões do Brasil, por isso seu destaque na economia nacional.

O leite e seus derivados são consumidos em todo o país.