Curso promove otimização do trabalho e incentiva criação de novos empreendimentos

Criado em: 01/10/2020 às 00:15 por: Francisco Gilberto Silva de Oliveira
Atualizado em: 08/10/2020 às 16:59

Dar uma pausa nas atividades cotidianas para se qualificar e repensar seu trabalho deixou de ser algo inatingível para produtores agropecuários. Pessoas que trabalham na lida diária estão aplicando na prática os conhecimentos adquiridos a partir do curso de formação inicial e continuada do programa Novos Caminhos. Outros, estão formulando ideias para criar novos empreendimentos ou acessar o mercado de trabalho.

O curso de Produtor Agropecuário ofertado pela Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) é construído por um conjunto das disciplinas que visam tanto a melhoria da produção quanto o incentivo ao empreendedorismo. Para Hailson Alves Ferreira Preston, professor de sanidade vegetal, o curso tem cumprido seu objetivo de preparar novos ou incrementar negócios dos próprios alunos. “A iniciativa tem contribuído para o desenvolvimento socioeconômico. Os temas estudados são bem direcionados à prática e promovem a profissionalização”, assegura o professor.

Isso está sendo possível através dos cursos ofertados na Educação a distância (EAD). Um dos diferenciais dessa modalidade é que as aulas podem ser acessadas a qualquer momento e podendo ser encaixadas na rotina de acordo com as outras atividades do aluno. Além de possibilitar consultas posteriores para a revisão dos assuntos mais complexos.
Conteúdos estudados estão sendo aplicados no cotidiano dos alunos. foto: Freepik.


Aplicando os conteúdos na prática

Considerável parcela dos alunos já atua na área e tem testado em campo os conteúdos estudados. Para José Gomes Neto, o curso tem sido bastante proveitoso. Apesar de ser licenciado em Letras, ele desenvolve a atividade agropecuária há algum tempo. “A pandemia mudou minha rotina fazendo com que eu ficasse mais tempo em casa e procurei aproveitar isso buscando conhecimentos mais específicos sobre meu trabalho”, conta.

O aluno destaca o preparo dos professores e as metodologias utilizadas nas aulas, o que tem contribuído para a absorção do conhecimento e para aproveitamento na prática.

“Os conhecimentos adquiridos no curso trouxeram-me mais segurança no trabalho com a terra, com a forragem, com os piquetes, com o manejo do gado e com o trato de alguns equinos que há em minha propriedade”, afirma. Com os conteúdos apreendidos nas aulas ele assegura que está mais confiante para desenvolver sua propriedade.

Rever ou aprofundar os conhecimentos também tem sido uma constante para estudantes do curso. Gustavo Victor Teixeira da Costa é do campo e acreditava que sabia de tudo sobre manejo de animais, mas no decorrer das aulas viu que tinha muito a aprender. "Aprofundei meus conhecimentos e esse tem sido o melhor curso que já fiz", avalia. Enquanto Carla Patrícia Pereira, que é graduada em Zootecnia, relata que aprendeu muitas coisas novas e reviu outras que não lembrava mais.
Conhecimentos adquiridos no curso incentivam aumento de produtividade. Foto: Freepik.


Profissionais qualificados para atuar

Quem ainda não atua no mercado de trabalho ou ainda não tem o seu próprio negócio tem se animado com as possibilidades apresentadas. O curso qualifica quem quer atuar junto a empresas da iniciativa privada, mas também incentiva o empreendedorismo.

“Recebemos, além do material didático, indicações de livros. Estou aproveitando tudo isso e já formulei um projeto para iniciar uma atividade pecuária”, comenta Pedro Lopes de Lima Júnior. Ação seguida também por Tiago Junior Pinheiro que, até o final do ano, pretende organizar sua propriedade e realizar um melhoramento animal associado ao manejo e à sanidade do rebanho.

Marcos Antônio de Araújo Bezerra Filho, que atualmente cria galinhas para consumo próprio, relata que muita coisa que viu no decorrer do curso abriu seus olhos para otimizar a criação produzindo mais com menos custos. "Principalmente no que diz respeito à nutrição e à sanidade animal, vislumbro uma oportunidade de negócio de criação de aves", comemora.

Para ele a experiência com a EAD foi novidade. "Tem sido uma ótima experiência. Mesmo sem ter a parte prática a dedicação dos professores através de videoaulas bem didáticas e a riqueza dos conteúdos trabalhados suprem essa falta", conta. "Os professores também se dispuseram a participar dos chats para conversar com os alunos tirando dúvidas e dando orientações, isso o que aproximou os alunos das disciplinas", acrescenta.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da Escola Agrícola de Jundiaí – unidade acadêmica especializada em ciências agrárias, foram ofertadas 302 vagas para o curso de Produtor Agropecuário dentro do Programa Novos Caminhos.